sexta-feira, 8 de abril de 2011

                                                                     
Fruto de  engano ou de amor,
Nasço de minha própria contradição.
O contorno da boca, a forma da mão, o jeito de andar
(sonhos e temores incluídos)
Virão desses que me formaram.
Mas o que eu traçar no espelho
há de se armar também segundo meu desejo.
 Terei meu par de asas cujo vôo se levanta desses
que me dão a sombra onde eu cresço - como, debaixo de árvore, um caule e sua flor.

Lya Luft

2 comentários:

júh doce mel ♥ disse...

Oiiii Vladia tudo bem ?? olha tem selinho la em meu blog p/ vc fique a vontade p/ oferece-lo a quem quiser bjuss enormes ^^)

Jessica disse...

Lindo texto Vládia!!

Bjss