domingo, 27 de fevereiro de 2011

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

sábado, 19 de fevereiro de 2011

Fanatismo

Minhálma, de sonhar-te, anda perdida
Meus olhos andam cegos de te ver!
Não és se quer razão do meu viver,
Pois que tu és já toda a minha vida!

 Não vejo nada assim enlouquecida...
Passo no mundo, meu amor, a ler
No misterioso livro do teu ser
A mesma história tantas vezes lida!


"Tudo no mundo é frágil, tudo passa..."
Quando me dizem isto, toda a graça
Duma boca divina fala em mim!


E, olhos postos em ti, digo de rastros:
"Ah! Podem voar mundos, morrer astros,
Que tu és como Deus: Princípio do Fim!..."
 
Esse belo poema, também foi musicado pelo Raimundo, popularmente conhecido como Fagner. Já falei aqui pra vocês o quanto admiro o trabalho desse cearense. Raimundo Fagner é o cara, ou melhor, um dos caras, pois existem tantos outros tão maravilhosos quanto ele. Concordam? É claro que procurei no YouTube, o vídeo, tentei postar, mas está super protegido e não foi possível, porém segue o link da página oficial do Fagner no YouTube, tenho certeza que vocês, assim como eu, se deliciarão com a beleza dessa interpretação.

Fanatismo Ao Vivo


Até a próxima! ;)

Vládia Almeida